A montadora alemã Volkswagen lançou o Virtus, o seu primeiro carro com inteligência artificial

A Volkswagen lançou em território brasileiro, o seu primeiro veículo com tecnologias em inteligência artificial, o modelo sedã Virtus.

O Brasil, a China e os Estados Unidos, são os três países que vão receber os primeiros carros com essa tecnologia de inteligência da empresa alemã. A fabricação desses veículos será feita aqui no Brasil, sendo que eles vão estar disponíveis para venda nos primeiros meses do próximo ano. O valor desse carro ainda não foi decidido, mas é provável que ele deva custar mais de 60 000 reais, que vai ser também a média de preço do novo Polo.

O Virtus terá recursos inteligentes com base na tecnologia cognitiva Watson, graças à uma parceria com a IBM. O motorista do veículo vai poder contar com o sistema como se fosse um assistente seu, que poderá auxiliá-lo em problemas técnicos no carro, marcar a próxima revisão e até pedir refeições, em um estágio mais avançado do programa.

Fábio Rabelo, gerente-executivo de digitalização da Volkswagen, disse que a empresa está buscando parceiros para que os seus consumidores, tenham acesso a um ecossistema digital amplo. Esse veículo é o segundo que a empresa lança desenvolvido e desenhado no Brasil, para os clientes da América Latina seguindo um plano que integra o seu programa de regionalização dos modelos da empresa.

Esse método de idealizar e fabricar os modelos com um grupo de engenheiros e designers da América Latina, em sua grande maioria de brasileiros, faz parte do plano para  recuperar o mercado  nesses países.

As metas da empresa é de que até 2020, ela possa voltar a ser a líder do mercado brasileiro, conservar as vendas em território argentino e comercializar mais veículos onde as vendas da empresa ainda são baixas, como Colômbia e Peru, falou o novo presidente da Volks no Brasil e na América do Sul, o argentino Pablo Di Si.

A nomeação do novo presidente Pablo Di Si, que antes comandava a Volkswagen na Argentina, já demonstra as novas mudanças da empresa. O presidente anterior, o sul-africano David Powels, foi designado para o cargo de vice-presidente da empresa na China.

A empresa estava sofrendo várias críticas por manter no comando da região executivos estrangeiros, sendo que outras montadoras já haviam colocado executivos latinos no alto escalão do Caribe e da América do Sul.