Algumas das redes de fast food que fizeram investimentos no país no ano passado

No ano passado, diversas redes de refeições do tipo fast food fizeram investimentos e abriram novas lojas dentro do território nacional. Esse mercado fechou o ano com vendas chegando a mais de seis bilhões de reais, sendo que a estimativa até 2021 é de chegar a mais de 6,5 bilhões de reais. Algumas dessas redes do ramo da alimentação fast food que investiram no mercado nacional foram:

McDonald’s – A franquia da empresa declarou que até 2019, o país receberá investimentos que poderão chegar a um bilhão de reais, sendo que parte desse dinheiro será empregado na abertura de novas lojas e a outra parte, será usada na renovação das lojas que já estão funcionando. A franquia do McDonald’s, Arcos Dorados, também afirmou que com a inauguração das novas unidades, serão abertas 13 mil novas vagas de trabalho, a grande parte delas aqui no país.

Taco Bell – Essa rede quando chegou ao Brasil em 2016 tinha a meta de abrir até 2019, cerca de vinte lojas da rede. Mas essa estimativa foi realizada ainda em 2017. Com o fortalecimento da empresa no país, ela iniciou a sua expansão através das franquias. Atualmente, a nova meta é chegar no fim de 2018 com o total de cem lojas, sendo que 75 delas serão franqueadas e 25 lojas serão próprias.

Burger King – O crescimento da rede dentro do território brasileiro foi enorme, já que em seis anos  o Burger King expandiu as suas lojas  passando de 100 para 628 estabelecimentos. A meta da rede é ousada, já que ela deseja se tornar a maior entre todas as outras redes de refeições fast food do país. Os lucros da rede dobraram entre os anos de 2014 e 2016, passando de cerca de 660 milhões de reais para 1,4 bilhão de reais.

Habib’s – O presidente e fundador da rede declarou em 2017, o começo de investimentos em um setor bem diferente, já que ele começou a investir em postos de gasolina. Em outubro, foi inaugurado um complexo onde fazem parte a loja do Habib’s, o posto e um restaurante Ragazzo. A meta é inaugurar mais trinta desses complexos em três anos, visando uma maior comodidade aos motoristas e seus acompanhantes.