Negociação entre a Embraer e a Boeing pode resultar em uma possível fusão

Essa negociação foi confirmada pelas duas fabricantes de aviões, visando promover uma possível fusão entre s duas empresas. Durante o dia, as ações da Embraer subiram cerca de 40% e fecharam o dia com uma valorização de 22,5%, depois que a notícia foi divulgada pelo “Wall Street Journal”.

Essa fusão pode resultar em um grupo muito forte na área da aviação em termos mundiais, principalmente nos setores de distâncias mais longas e também no setor da aviação regional, promovendo um concorrência capaz de enfrentar uma fusão semelhante que aconteceu entre a  Bombardier e a Airbus.

Em um comunicado feito pelas duas empresas em conjunto, a Embraer e a Boeing confirmaram que eles estão negociando uma possível junção dos seus negócios, mas ainda não existe nenhuma garantia que haverá uma fusão entre as duas empresas. Tanto a Embraer quanto a Boeing, preferiram não dar nenhum detalhe do que está sendo resolvido entre as empresas nessas negociações.

O jornal ainda revelou que as companhias estão esperando um posicionamento do Palácio do Planalto, já que o governo pode vetar determinadas resoluções estratégicas da fabricante de aviões brasileira. Esse poder de veto existe porque a Embraer começou como uma companhia estatal e somente depois na década de 90, que ela passou a ser uma empresa privatizada.

O comunicado ainda esclarece que mesmo que as empresas decidam fazer uma fusão entre elas, as autoridades americanas e brasileiras precisarão dar o seu aval positivo em relação à fusão. Todas as negociações realizadas entre a Embraer e a Boeing terão que ser autorizadas pelos órgãos reguladores, pelos conselhos das duas empresas, pelos acionistas da Embraer e pelo governo do Brasil.

Segundo o jornal, o negócio incluiria um excelente prêmio para os acionistas da fabricante brasileira, sendo que a Embraer hoje vale cerca de US$ 3,7 bilhões. Os comentários sobre esse assunto acabaram fazendo com que o valor das ações da Embraer fechasse em alta, tanto na bolsa de valores de São Paulo quanto na de Nova York. Na bolsa brasileira a alta chegou a 40%, fazendo com que as transações das ações da empresa brasileira fossem interrompidas por meia hora, já que isso acontece no pregão quando o aumento ultrapassa 10%.

Sendo uma empresa privada e de capital aberto, a Embraer pertence a diversos acionistas que possuem ações da empresa na bolsa de valores de São Paulo e de Nova York.